Vancouver: guia da primeira vez!

     Se você, assim como eu, ama uma vibe saudável, Vancouver é o seu lugar!! E não eVANCOUVER TIPSstou falando só das cinquenta e nove mil vezes que a cidade aparece entre os melhores lugares do mundo pra se viver, mas de toda a atmosfera que inspira a prática de esportes e alimentação saudável – lembrando que vinho faz bem ao coração, e que o Canadá tem ótimos  rótulos!

   Agora se você não curte nada disso, vai amar do mesmo jeito, o que não falta em Vancouver é diversidade!! Diversidade de culturas, de gastronomia, de baladas e de paisagens de tirar o fôlego!!

   Não vou te enganar, apesar do valor das passagens aéreas ser beeeemmm convidativo a maior parte do ano, a cidade não é das mais baratas. Se você vive em São Paulo, ou já passou por aqui, não vai levar nenhum susto, não é nada muito diferente. O que posso te garantir é: Vai valer a pena!!

   As características da cidade renderam a fama de Hollywood North, Vancouver é a terceira cidade mais usada como locação para filmes na América da Norte, a injustiça é que em muitas vezes ela não ganha a fama, como no recente ( e maravilhoso) Extraordinário, onde abrigou as cenas que supostamente aconteciam em Nova York.

   Em resumo: você está andando na rua normalmente, quando olha para os lados para atravessar, uma bela montanha com seu topo coberto de neve te deixa de boca aberta, continua a caminhada e mais alguns passos, o mar! E como se não bastasse, ainda tem floresta. Precisa de mais algum argumento pra arrumar as malas??

VANCOUVER

Vancouver vista do Queen Elizabeth Park
Vancouver vista do Queen Elizabeth Park

   A cidade de Vancouver tem pouco mais de 600 mil habitantes, o que faz dela a maior cidade de província de Britsh Columbia (Columbia Britânica), na costa oeste do Canadá, e não, a cidade não fica na Ilha de Vancouver. O nome de ambas – cidade e ilha- é uma homenagem ao oficial da marinha britânica George Vancouver.

   Encontrar um canadense em Downtown não é tarefa fácil, a cidade é multicultural, além da influência inglesa e irlandesa, o número de imigrantes asiáticos dão à cidade uma característica única.

   O comércio internacional representa a principal fatia do PIB de Vancouver, que possui o principal porto do país. Turismo, madeireiras, mineradoras, indústrias de software e cinema são as atividades mais expressivas para a economia da região.

   A constante presença nos rankings de “melhores cidades pra se viver”, “cidades com melhor qualidade de vida”, “cidades mais limpas do mundo”, etc. fazem o custo de moradia ser o segundo maior do país, atrás apenas de Toronto.

   Muitos cruzeiros chegam e saem da cidade, e aqui uma sugestão: que tal somar o Alasca nesta sua trip??

DOCUMENTOS DE VIAGEM PARA O CANADÁ

   Brasileiros precisam de visto para o Canadá, se você possui visto americano válido ou se teve o visto canadense nos últimos 10 anos, pode solicitar apenas o eTA, que é uma autorização eletrônica de viagem.

   O processo é bem simples, não leva mais do que 15 minutos e resposta chega rapidamente no seu e-mail. Mas fica atento: o eTA só pode ser utilizado para entradas aéreas no país, e na condição de turista.

   A melhor parte é que ele custa apenas CAD 7,00 dólares, não há necessidade alguma de pagar alguém por este serviço, é realmente muito simples é só entrar no site oficial, guarde seu dinheirinho pra viagem rsrs 

  Neste outro link você pode baixar a tradução do formulário para se orientar, já que ele está disponível apenas em Inglês e Francês.

COMO CHEGAR EM VANCOUVER

   Não há voos direto ligando o Brasil a Vancouver, mas vejamos pelo lado bom: da pra fazer um stop over e conhecer um destino a mais na sua viagem, há opções de paradas em Nova York, Los Angeles, Las Vegas, Chicago, Toronto…

   Como a maior parte das conexões são nos Estados Unidos, o visto americano é indispensável. Se você só tem o visto Canadense, a Latam tem escala na Cidade do México, o que por um lado pode ser uma boa opção, mas por outro, te prende a tarifa de uma única empresa.

SAINDO DO AEROPORTO DE VANCOUVER

    O metrô de Vancouver é o SkyTrain, a linha Canada Line  liga o Aeroporto Internacional de Vancouver (que fica em Richmond) a Downtown Vancouver. O valor do bilhete é cobrado de acordo com a zona em que irá transitar, e a ele é acrescentada a taxa de CAD 5,00 pela saída do aeroporto.

   Assim que você chegar na estação verá as máquinas para a compra do bilhete, bem simples. Se você for usar transporte público mais vezes durante sua estadia vale a pena comprar o Compass Card. São cobrados CAD 6,00 dólares pelo cartão, que podem ser reembolsados antes do seu retorno! Com o cartão a tarifa do metrô é mais barata, você tem a opção de comprar passe diário ilimitado e fica bem mais fácil pegar ônibus sem precisar ter sempre as moedinhas contadas.

COMPASS CARD TRANS LINK
Compass Card

   Se prefere mais conforto, os táxis têm o valor tabelado de acordo com a área de destino, até Downtown Vancouver a corrida sai por uma média de CAD 35,00 dólares.

   Para alguns hotéis são oferecidos shuttles gratuitos, basta usar os telefones disponíveis no ponto de embarque – no segundo andar do terminal de desembarque internacional. Veja neste link a lista de hotéis cadastrados no serviço.

QUANDO IR PARA VANCOUVER

   O carinhoso apelido da cidade já diz muito sobre o clima: Raincouver – ou Vanchuva entre os brasileiros – é realmente uma cidade que chove bastante, principalmente nos meses de inverno, mas não é qualquer chuvinha que para a vida por aqui, a insistente garoa é frequentemente ignorada e não impede que os moradores deixem de praticar atividades ao ar livre.

   Se está esperando temperaturas extremas como em boa parte do Canadá, vai se decepcionar (ou não), a média anual é de cerca de 12 graus celsius, temperaturas negativas não são tão frequentes, assim como a neve. O verão é ameno, com temperaturas, em média, de 22 graus, podendo chegar aos 30. Não pense que 22 graus não é calor, o sol por aqui é bem fortinho, pode separar o protetor solar!!  

   O verão, com menor incidência de chuvas, é perfeito para desbravar a cidade e conhecer as praias e lagos da região. Primavera e outono – baixa temporada – são, duas estações de cores maravilhosas no Canadá! O inverno tem bastante chuva, mas quem se importa com ela quando é temporada de ski e você está a 120 Km de uma das melhores cidades para se esquiar no mundo??

   Esse blablabla todo e eu não disse qual a melhor época kkkk! Mas, acho que ficou claro, né? Qualquer época tem seu charme e suas vantagens, principalmente em um país onde as estações do ano tem características tão marcantes e bem definidas.

ONDE SE HOSPEDAR EM VANCOUVER

  Aqui começa a pesar o bolso rsrsrs , os hotéis em Downtown não são baratos, e ficar em outras áreas pode te fazer gastar bastante tempo de deslocamento. Então, nesse quesito a antecedência e o planejamento contam bastante.

Algumas informações que podem te ajudar:

  • Em algumas áreas como Gas Town e China Town há muitos moradores de ruas.
  • A Davie St é uma rua bastante badalada, há muitos bares e casas noturnas. Se você quer estar perto do agito, se hospedar nesta região pode ser uma ótima ideia, o único ponto a ponderar é o barulho que pode causar incômodo na hora de dormir, leia sempre as avaliações sobre a hospedagem.
  • A Robson St é um shopping a céu aberto, algo parecido com a Rua Oscar Freire em São Paulo. Tem Ladurre lá também, aquela famosa e fantástica de Paris (quase morri quando vi rs – amooo)!
  • As lojas mais luxuosas estão na Burrard St
  • Há opções de alimentação mais baratas na região do Pacific Center, que também fica perto de duas estações de SkyTrain.
  • O mapa da cidade engana! As coisas não são tão perto quanto parecem, e Downtown é uma região beeem grandinha!
  • A English Bay é apaixonante e coladinha no Stanley Park.
  • Uma vista pro mar é sempre uma vista pro mar!

   Balanceando custo x benefício, escolhi o Century Plaza Hotel e Spa, ele fica ao lado de um hospital, embora tenha lido comentários falando do barulho de ambulâncias, nada me incomodou – afinal, eu moro em São Paulo, né rsrs

   O hotel fica na Burrard St, 600 metros distante da Robson St; 1 km da Burrard Station; 1,4 km do Waterfront.  Achei bastante prática a localização.

   A acomodação parecia um apartamento, sala com cozinha americana separada do quarto. Poucos metros distante, há uma unidade do supermercado IGA, que garante o café da manhã ( ou qualquer outra refeição que você precise).

   Uma dica que vale para qualquer viagem: crie seu mapa no Google Maps e marque os pontos turísticos, restaurantes, lojas que pretende visitar, e também as principais estações de transporte, assim conseguirá visualizar a área mais cômoda para sua hospedagem.

Leia também: 

Onde não deixar de comer em Vancouver
O que fazer em Vancouver
Entenda o transporte público de Vancouver

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s