Visto Americano descomplicado

   por: Mari Mainardi

   Tirar visto para os Estados Unidos pode parecer complicado: juntar documentos, duas visitas (uma ao CASV e outra ao consulado/ embaixada), muitos mitos, muitas verdades, a ansiedade… Mas, pode acreditar, é mais simples do que parece.

      Se está se preparando para visitar o país, comece seu planejamento pelo visto (se já tiver o passaporte, é claro)  e evite frustrações ou outros erros!

     Tipos de visto

     Pra começar, é bom saber que há mais de um tipo de visto para a entrada de não imigrantes nos Estados Unidos, e que a escolha do seu tipo de visto depende do que você está indo fazer por lá: turismo, negócios, intercâmbio, trabalho…

     Me prenderei nesse post ao visto para turistas:  o B2. 

Primeiro passo: o formulário DS-160

      O primeiro passo para seu visto americano é preencher o formulário DS-160 (clique aqui pra acessa-lo). Tenha em mãos passaporte e vistos anteriores, precisará dessas informações para o preenchimento.

     Logo no início você escolhe o lugar onde quer aplicar o processo de visto, as opções no Brasil são Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Porto Alegre e Recife.

      Ainda que tenha selecionado a língua portuguesa, a primeira página aparece em inglês. Então se precisar de mais uma ajudinha… Selecione o local em ”Select a location where you will be applying for this visa”, repita o captcha  e clique em ‘‘start an application”.

      A próxima página trará o seu Application ID, anote-o e não perca! Nesta fase você precisará escolher uma pergunta de segurança (security question), ela estará em inglês, se tiver dificuldades clique no botão de informação ( o ”i” que aparece  em azul a cima da pergunta).

      Com sua resposta de segurança e seu ID você poderá acessar seu formulário se precisar interromper o preenchimento  ou tiver algum problema de conexão. Por isso não perca esses dados e não deixe de salvar suas respostas antes de avançar as etapas.

     Para ver a tradução das perguntas, sempre que o ”i” não estiver lá,  basta colocar o cursos do mouse sobre ela.

     Ainda que o recomendado seja não comprar passagens ou reservar hotéis antes de ter a certeza da aprovação do visto, e que você marque que não possui planos ainda (opção recomendada), o formulário pode te perguntar onde ficará hospedado ou qual o período de sua visita, por exemplo. Neste ponto, coloque as datas pretendidas e o endereço de alguma provável opção de hotel que você tenha. Você não terá problemas se essas opções não se confirmarem ou se mudar de ideia.

     A dica mais importante aqui é: seja verdeiro! Suas informações poderão ser checadas, você pode precisar responder perguntas sobre elas na sua entrevista, ou ainda, poderá ser solicitado que você comprove, por meio de documentos, alguma das informações prestadas.

     Há diferenças entre formulários para homens e mulheres, e determinadas respostas podem ou não gerar perguntas extras. Se estiver preenchendo com mais alguém da família não se preocupe caso os formulários não sejam idênticos! Não há nada de errado com isso!

     Ao final, você terá a oportunidade de revisar suas respostas e alterá-las caso identifique algum erro.   Ainda aparecerá um texto alertando sobre tráfico de pessoas, e você deverá dizer se foi auxiliado por alguém no preenchimento do formulário. Se você não é menor de idade, ou não possui nenhuma incapacidade, não precisará de ajuda,  e se responder que foi auxiliado, precisará indicar quem o ajudou.

     Em seguida é só assinar eletronicamente garantindo a veracidade das informações (informando no primeiro campo o número do seu passaporte, e repetindo o captcha no segundo) , e enviá-lo ( sign and submit) .

    Formulário enviado, clique em ”Next: confirmation” e a página de confirmação se abrirá. IMPORTANTE: Imprima essa página! Você precisará dela quando for ao CASV e à entrevista, e não te-la pode te custar um impressão de emergência de R$30 reais nos estabelecimentos próximos que não terão nenhum constrangimento ao se aproveitar do seu desespero!

     Segundo passo: agendamentos e taxas

      Número do formulário  de aplicação em mãos,  entre no site onde pagará por sua solicitação, e fará os agendamentos para as duas próximas etapas: CASV e entrevista. É nesta etapa que você preenche os dados para receber seu passaporte com o visto em casa, isso mesmo, seu passaporte ficará com eles uns dias rsrs.

    A taxa, no valor de $160,00 dólares, poderá ser paga com cartão de crédito ou por meio de boleto bancário, se escolher a segunda opção, você precisará aguardar a compensação para fazer os agendamentos. Guarde bem o recibo do boleto, ele poderá ser necessário. Em ambos os casos, o comprovante de pagamento deverá estar nos documentos que você levará ao CASV. 

     O consulado e embaixada esclarecem que nenhuma agência ou despachante estão autorizados por eles a auxiliarem no pagamento das taxas.

     Na hora de fazer o agendamento você irá escolher primeiro a data da entrevista e depois a data de sua visita ao CASV, parece confuso, mas está tudo certo. rsrs Só mantenha em mente que sua visita ao CASV será antes de sua entrevista.

     Em Brasília, Rio de Janeiro e Recife, caso haja disponibilidade, é possível agendar as duas visitas para o mesmo dia. Em São Paulo o CASV funciona aos domingos, o que te ajuda caso não possa dedicar mais de um dia útil ao processo. Você pode marcar o CASV para domingo e o consulado para segunda-feira.

  Terceiro passo: CASV

       CASV é o Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto, é lá que você vai entregar seu formulário DS-160 com a página de confirmação da entrega eletrônica (é sério, sem ela você nem entra na fila de atendimento – não vá querer perder os R$30 reais), e que serão  colhidas suas digitais e uma foto na data e horário agendados por você.

    Você precisará levar também o seu passaporte válido ( o passaporte deverá ter validade até o final de sua estadia nos EUA – o Brasil é isento pelos EUA daquela período de 6 meses além da data de retorno),  passaportes anteriores caso já tenha tido outros vistos americanos anteriormente, página de confirmação do agendamento e uma foto 5×5 ou 5×7, com fundo branco, colorida, orelhas a mostra e sem bonés ou qualquer tipo de cobertura e tirada há no máximo 6 meses.

     Sim, você está indo para tirar uma foto lá. Sim, há casos de dispensa de levar uma foto e outros em que é obrigatório. Eu prefiro pecar por excesso.

      Aqui não é possível entrar com mochilas e bolsas, apenas o seu celular, e desligado. O tempo de espera pode variar de acordo com a demanda de solicitações. Quando agendei, fui em janeiro e não levei 15 minutos para resolver tudo por lá. Há relatos de pessoas que ficaram por 50 minutos, ou que conseguiram entrar antes do horário agendado. Então, chegue mais cedo e tenha paciência, tudo será muito bem recompensado em seus dias na terra do Tio Sam!

     Quarto passo: a entrevista

     O dia mais temido pela maioria: a entrevista no consulado ou embaixada conforme agendamento!

      Chegue mais cedo, não corra o risco de perder a hora, muitas vezes você será chamado um pouco antes pra que não ocorram atrasos já que irá passar pelo procedimento de segurança.

     Não esqueça dos documentos obrigatórios: passaporte válido, passaportes antigos caso tenham vistos americanos neles e a página de confirmação do formulário DS -160.

     Tente relaxar, você deu o melhor de você até aqui e tenha em mãos alguns documentos extras que demonstrem que você possui fortes vínculos com o Brasil e que irá voltar. Estes não são obrigatórios, não há uma lista oficial de quais seriam, mas podem ser úteis.

     Minha sugestão é que tenha com você documentos como o extrato do Imposto de Renda, sua carteira de trabalho ou comprovante de vínculo empregatício, comprovante de matrícula ou declaração da universidade se for estudante, certidão de CNPJ, escrituras de imóveis, certidão de casamento, extratos bancários e de investimentos que comprovem sua condição de arcar com os custos da viagem ou que comprovem seus vínculos com a pessoa que irá custear e as condições financeiras dela …

     Carimbos no passaporte de viagens para outros países também podem ajudar a mostrar que você viaja e volta rsrsr

     Outros documentos podem sim ser exigidos, e você terá que retornar para apresentá-los, se já estiver com um deles na mão, muito melhor!

      Não tente burlar as regras ou apresentar documentos falsos, o famoso ”jeitinho brasileiro” pode te custar uma negativa definitiva de entrar nos Estados Unidos, então vamos cumprir as regras que ninguém sai perdendo!!

     Quando você está em família, todos deverão ser entrevistados juntos (o formulário vai ter perguntar se você vai acompanhado/a e de quem, e isso facilitará o agendamento conjunto caso todos precisem do visto).

    Aconselhei que relaxe, mas é claro que não fiquei muito confortável (meu primeiro visto foi negado por falta de vínculos, segredo nosso), fui entrevistada junto ao meu marido, e fiquei tensa durante todo o tempo na fila imaginando que minhas perguntas iriam girar em torno deste fato ocorrido 5 u 6 anos antes.

     Pra minha surpresa, ele nem foi mencionado, as perguntas giraram em torno de nossas profissões, vínculos de trabalho, por que iriamos para os Estados Unidos e quando iríamos. Coisa de 5 minutos (quando tive o visto negado não levou nem 2 min rsrs – te conto essa história no final do post), e tudo com muita simpatia.

     Normalmente é assim que ocorre, perguntas objetivas, em português e que giram em torno de sua vida no Brasil, as razões da escolha de visitar os Estados Unidos e experiências anteriores em viagens internacionais. Seja objetivo também nas respostas, vá direto ao ponto e não mostre documentos que não lhe foram solicitados.

     A resposta é na hora, perguntas concluídas, e você ouvirá ”OK, SEU VISTO FOI ACEITO” (to na torcida ;P) . Seu passaporte ficará no consulado, e será enviado ao CASV ou ao endereço solicitado por você, conforme a escolha que fez.

     Segundo as informações contidas no site da embaixada, o passaporte será enviado em até 10 dias na maioria dos casos, mas se atrasar, não se preocupe, não quer dizer nada. Se for busca-lo no CASV aguarde o e-mail avisando que já está disponível.

     Caso falte algum documento, você pode receber uma cartinha na hora com as instruções para dar continuidade ao processo. Neste caso não será necessário pagar outra taxa de visto.

Todo brasileiro precisa de entrevista?

     Não! Crianças e adolescentes que não tenham completado ainda 14 anos (14 já precisa), e maiores de 79 anos que estejam tirando o visto de turista pela primeira vez ou que estejam renovando o visto e NUNCA tenham tido visto negado não precisam passar pela entrevista.

     Também não precisam passar pela entrevista aqueles que estejam renovando o visto de mesma categoria em um prazo inferior à 12 meses do vencimento do visto anterior, desde que NUNCA tenham tido o visto negado.

  E se der tudo errado?

      Quando o visto é negado, você também fica sabendo na hora, e recebe uma cartinha com uma explicação. Uma negativa não impede que tente novamente, mas também não dá o direito de reaver os valore pagos. Para tentar novamente, será necessário pagar outra taxa, e mostrar que sua situação mudou.

     Mas sejamos positivos, garanto que tem outros países que também quer conhecer, então leve apenas como planos adiados, e conheça outros lugares enquanto espera!

     E pra terminar: a minha história de visto negado rsrsr

      Não sou fã de vitimismos e coitadismos, sei muito bem porque tive o visto negado, e já fui sabendo que corria esse risco. Tinha acabado a faculdade meses antes, ainda não tinha um emprego porque queria fazer um intercâmbio e estava na faixa etária em que estão aqueles que acabam ficando por lá. Ou seja, sem vínculos fortes!

     Claro que foi frustrante, eu sonhava com meus dias em NYC fazendo amizade com a Carrie (fãs de Sex and the City me entenderão) e com a Rachel (e os de Friends também rsrs).  Chorei uns dois dias e segui a vida, regra é regra, o jogo é claro e quanto mais tempo eu passasse remoendo, mais tempo perderia sem chegar à lugar algum rsrs ! Mudei meus planos de estudo para a Nova Zelândia… o o que foi um sonho!! Alguns anos depois, com um emprego estável, pude passear tranquilamente pelas ruas da Big Apple!!

     No dia da minha entrevista, no tempo que passei na fila, vi um casal ter o visto negado (em São Paulo você consegue ver alguma coisa que acontece nas cabines), razão: falta de vínculos. Não conseguia ouvir o que falava  quem atendia, mas ouvia as respostas do casal um pouco revoltado, e era nítido que os vínculos eram frágeis e as condições de arcar com a viagem também, então não acho justo quando ouço alguns dizendo que as regras são subjetivas… claro que ninguém gosta de se frustrar, que gostamos de realizar nossos sonhos, mas é necessário que assumamos nossa parcela de culpa…

     Mais uma vez, o importante é mostrar que possui vínculos e que tem como arcar com a viagem. E se sabe que não tem as condições favoráveis, não faça como eu e poupe os $160,00 dólares. Adie mais um pouquinho. Tudo vem no tempo certo!

Ainda restaram dúvidas?? Pode dividir com a gente, e se já tirou o visto, pode contar sua experiência também e ajudar mais pessoas!

2 comments

Add Yours

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s