Ouro Preto em um final de semana

Resolveu passar o final de semana em Ouro Preto?

thumbnailop7

Bom, já começo dizendo… É um pequeno desperdício passar apenas 2 dias na cidade, mas como a maioria das pessoas só dispõe dos  finais de semana para viajar, não serei eu a estraga prazeres! =)

Segunda coisa, se estiver em dúvida entre Ouro Preto e Tiradentes e seu tempo é realmente pouco, saiba que Tiradentes dá pra tirar de letra em apenas um final de semana!

Ouro Preto merece pelo menos um feriadinho prolongado! Não que Tiradentes não mereça, viu? Falo pelo número de atrativos que a cidade oferece… Eu amo as duas cidades e nem sob forca eu consigo escolher minha favorita! haha.

thumbnailop15

Se estiver atrás de um guia com “o que fazer” é melhor mudar de blog hahahaha. Na verdade eu farei mais um relato de introdução a Ouro Preto…. Com as informações que você vai ler aqui, você decide o que mais te atrai e se joga! Partiu?

O foco principal da cidade são as Igrejas, minas, arte barroca e muita, muita, muiiiiiiita  história.

Não precisa ser religioso, muito menos torcer o nariz para dizer “que desperdício, podiam derreter o ouro dessas igrejas e matar a fome do mundo”…  Sem polêmicas, ok? hahaha. A cidade (e todo o estado de Minas Gerais )  sofreu demais com a exploração do ouro e, com trabalho escravo,  quase uma tonelada (oficialmente) de ouro foram enviadas a Portugal.

thumbnailop16

Um pouco desse ouro ficou na cidade para decorar as igrejas, a maioria apenas para agradar a coroa portuguesa, e algumas poucas para a população. E, ao contrário do que muita gente pensa, as esculturas e os altares não são feitos de ouro maciço, é uma técnica que era usada de pintura com lâminas super finas. Devido a grandiosidade dos ambientes e de número de igrejas é  que a gente escuta “tal igreja possui não sei quantos quilos de ouro”…

Curiosidade: Sabe aquela expressão “quinto dos infernos”?

Sua origem é o imposto de 20% (ou seja, 1/5) do  ouro, cobrado das cidades que tinham o minério na época que o Brasil era colônia. Como Portugal tinha uma dívida eterna com a Inglaterra, usava nosso ouro, através de impostos para amenizar essa dívida. E para evitar  sonegações da população, a Coroa portuguesa decidiu retirar o quinto diretamente nas casas de ouro. E toda essa riqueza era mandada para Portugal em navios conhecidos como “naus dos quintos”.
A cobrança do quinto  foi uma das principais causas da Inconfidência mineira, liderada por Tiradentes.

Festas e vida noturna

Difícil falar sobre Ouro Preto sem mencionar a vida boêmia e cultural… Berço do maior carnaval estudantil do mundo, as ladeiras de Ouro Preto fervem de jovens universitários durante os dias de folia!

Além, é claro, das dezenas de repúblicas estudantis, que são ótimas opções de hospedagem para quem quer conhecer o legítimo estilo da cidade gastando pouco.

Mas a animação vai muito além do carnaval. São dezenas de festas anuais (como a famosa festa do 12 – comemorada no meio do feriado de 12 de outubro) e muitos festivais de música!

Além disso, os bares e restaurantes, principalmente da região da praça Tiradentes enchem aos finais de semana! Sempre uma boa pedida.

thumbnailop14

Onde ficar?

Sem dúvida alguma escolha alguma pousadinha no centro histórico!  São dezenas de opções e com certeza você encontrará alguma que caiba no seu orçamento. Já adianto que se estiver buscando alguma estilo colonial, bem típica na cidade, precisará desembolsar mais… Mas valerá a pena! São, na maioria delas, de um bom gosto tipicamente mineiro que não dá vontade de ir embora!

thumbnailop2

Mas como dizem “faça o que eu falo e não o que eu faço”… Acabei escolhendo uma um pouco afastada hahhaha, bem no alto (e com uma vista linda para o famoso “mar de montanhas”, ao amanhecer).  Confesso que apesar de eu ter achado a pousada incrivelmente linda, era um tanto fora de mão…

As ladeiras de Ouro Preto não são nada amigáveis e, apesar da cidade ser pequena, muitos taxistas se recusaram a nos levar/ buscar na pousada. Acabamos optando por jantar no restaurante dela mesmo (aberto a não hóspedes), pois curtimos tomar um  vinho e, por conta disso,  pegar o carro não é uma opção.

Excelentes opções de pousada que encontrei são:
Solar do Rosário;
Solar da Ópera:
Pousada Douro;
Pousada Nossa Senhora das Mercês.

Além das repúblicas, conforme mencionei!

A que escolhemos chama-se Vila Relicário. (http://vilarelicario.com/)

 

 

Se eu pudesse te dar apenas 2 conselhos seriam:

Não deixe de contratar um guia (você ficará maravilhado com as histórias que ouvirá por lá, é essencial e bem baratinho) e;

Use tênis (ou algum outro calçado confortável)! A cidade é toda de pedra e com ladeiras imensas, que tiram o fôlego de qualquer atleta! =)

thumbnailop8

Minas de Ouro

Bom, além de festas, Igrejas e museus, Ouro Preto ainda honra o nome do meu amado estado: Minas Gerais! Trocadilho barato hahaha.
Muitos geólogos comparam a cidade a um queijo suíço (aquele bem furadinho) pois por debaixo de toda a cidade existem centenas de túneis de minas!

Dizem, inclusive, que diferente do que imaginamos, ainda tem muito ouro na cidade, mas extraí-los atualmente é economicamente inviável, afinal, GRAÇAS A DEUS, não se pode mais contar com mão de obra barata – ou de graça, como na época da colônia.

thumbnailop4

As principais minas da cidade e região são:

Mina da Passagem:
Descida de carrinho, estilo os 7 anões da Branca de neve hahaha. A maior mina aberta a visitação do mundo. Mas fica na vizinha Mariana.

Mina do Chico Rei:
Única pertencente a um ex escravo. Dá para ir andando da Praça Tiradentes.

Mina do Jeje:
É bem turística mas eu curti muito. O guia de lá é ótimo mas você sente um “soco no estômago” quando escuta as histórias vividas pelos escravos e escravas mineiros… =(

Mina du Veloso:
Mais afastada. Pode-se observar dela estalagmites e um poço de água cristalina (que devido a alta concentração de minérios, não é potável).

Compras:

Quando você chegar a Ouro Preto vai perceber que tudo gira em torno do artesanato de pedra Sabão. São peças lindas de ótimo bom gosto.
A principal e mais famosa feirinha fica bem em frente a Igreja de são Francisco de Assis, mas existem várias lojas espalhadas pela cidade, próximas a Praça Tiradentes e aos pontos turísticos.

Principais Igrejas:

Igreja do Pilar
Possui mais de 400 kg de ouro – segunda mais rica do Brasil. A primeira fica em Salvador.

Igreja do Rosário
Construções ovais, bem diferente das outras. #diferentona, hahaha.

Igreja São Francisco de Assis
Ótima pedida para apreciar as obras do mestre Aleijadinho.

Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos

Igreja de Santa Efigênia
Muitos imagens de Santos negros, inclusive a pintura de um Papa,  também negro. Essa diversidade é atribuída ao ex escravo, Chico Rei.

Igreja Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias
Local onde Aleijadinho e seu pai, Manuel Francisco Lisboa, estão sepultados.

Igreja do Carmo
É um mix de obras de Aleijadinho e do mestre Ataíde. Decoração de azulejos portugueses, diferenciando-se bastante das demais.

Capela do Padre Faria
Igreja conhecida como capela devido a simplicidade de sua fachada, mas que guarda um verdadeiro tesouro no seu interior!
Deve ser dona famosa expressão “nunca julgue um livro pela capa” hahahahaha.

Igreja de São José:
Abriga nos fundos um pequeno cemitério, onde está sepultado o autor de “Escrava Isaura”, Bernardo Guimarães.

Existem muitas outras Igrejas, além das 5 famosas capelas conhecidas como “Passos de Ouro Preto“. São pequenas e retratam a paixão de Cristo, ou melhor, os últimos passos de Cristo. Só abrem durante a Semana Santa.

Atenção: a maioria das igrejas não podem ser fotografadas por dentro. As poucas que permitem, devem ser feitas sem flash.

thumbnailop11

 

Principais Museus:

Museu do Ouro
Museu da Inconfidência
Museu do Aleijadinho
Museu de Arte Sacra
Casa dos Contos
Museu do Oratório

Agora você me pergunta, como você quer que eu conheça isso tudo se falou que o roteiro era de um final de semana? hahahha

A verdade é que, infelizmente, nem se você passar uma semana inteira por lá conhecerá tudo! Por isso deixei uma breve explicação das principais igrejas para você eleger o que mais te interessa… Variará de acordo com suas crenças, se é devoto de algum Santo em Especial, ou se é fã de alguma peça ou algum estilo, por exemplo.

Outra coisa, a maioria das Igrejas, Museus e minas são pagas. Os Preços são bem em conta, mas se você for como eu e quase não anda com dinheiro, é melhor se programar e andar com alguns trocados para não ficar do lado de fora! =)

thumbnailop10

 

Distâncias aproximadas:

BH: 100 km

Rio de Janeiro: 400 km

São Paulo: 670 km

Vitória: 440 km

thumbnail14

Quer aproveitar a ida e fazer outro passeio incrível pela região?

Não deixe de conhecer o Inhotim! Bem próximo de lá!

acesse aqui e conheça: Entendendo sobre o Inhotim

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s