Guia completo para planejar sua viagem

por: Mari Mainardi

Destino escolhido, e agora? Como escolher meu hotel? Como dividir meus dias? Como descobrir a melhor forma de me deslocar? O que vale a pena ver?

Se você esta achando que monitorar o preço das passagens pra encontrar o melhor negócio toma muito do seu tempo, não vou te enganar: a parte mais ”trabalhosa” não é esta. Mas, não se desespere! É um trabalho muito gostoso de se ter, e vai te aproximar do seu destino. É no planejamento que começamos a viajar!

Esse post vai te ajudar a planejar uma viagem com múltiplos destinos, mas está recheado de dicas úteis para quem vai para uma única cidade.

Documentos necessários

Antes de tudo, informe-se sobre os documentos necessários para entrar no seu destino, como obtê-los e de quanto tempo vai precisar para tê-los em mãos, isso tudo antes de comprar suas passagens.

Os documentos mais comuns são Passaporte, Vistos e Certificado Internacional de Vacina, mas cumprir algumas outras exigências pode ser necessário para entrar em alguns países como comprovações de fundos para as despesas durante seus dias e um seguro viagem com vigência durante sua permanência no país.

Se você possui um cartão de crédito Platinum ou superior, você tem direito a esse seguro sem pagar nada por isso, basta usá-lo para comprar as passagens aéreas. Informe-se com a administradora do seu cartão.

Está indo para os EUA?? Veja como tirar seu visto neste post.

Escolha as cidades que quer ver

País de destino escolhido (ou mais de um país), hora de escolher quais as cidades que quer mesmo conhecer. Para ajudar, pegue todas aquelas cidades que te interessaram e aquelas que te indicaram e jogue o nome de cada uma no Google Imagens . Assim terá uma visão rápida para ver se aquela cidade está de acordo com suas expectativas e gostos.

Neste passo você precisa levar em conta as coisas que mais gosta sobre o país escolhido e os lugares que te motivaram a fazer essa escolha.

É muito importante levar em conta o número de dias que vai ter pra viajar. Passar rápido por cada cidade só para poder ver mais lugares quase nunca vale a pena… no final, você terá simplesmente ”passado” pelos lugares, e não terá realmente sentido os prazeres e sensações de estar em cada um deles.

Sem contar que rearrumar mala e mudar de hotel muitas vezes pode ser muito estressante e te fazer perder seu precioso tempo – que estará sendo calculado muitas vezes em euro ou dólar rsrs.

Pesquise a distância entre elas, como chegar e a melhor rota pra otimizar o tempo

Crie um mapa no Google Maps com as cidades que escolheu, assim terá uma visão prática de onde cada uma está localizada, se alguma delas está muito fora de mão (neste caso, as atrações e o tamanho da vontade de conhecer vão determinar se ela fica ou não no roteiro) e de como deve organizar sua rota de viagem para economizar tempo de deslocamento.

E com base na sua rota que você vai definir um passo muito, muito importante: vale a pena ir e voltar pelo mesmo aeroporto?

Já anote o tempo de viagem entre as cidades, e comece a considerar as alternativas de transporte – avião, carro alugado, trem, ônibus… Para isso o Google Maps também vai te ajudar, basta colocar a rota da cidade A para a cidade B, e ele te diz quanto tempo vai levar de carro, de avião, de trem… qual trem deve pegar, qual a estação…

Essa também é a hora de ver se seu roteiro cabe no seu orçamento. Pesquise a média de valor desses transportes e a média do valor da hospedagem em cada lugar que pretende dormir e o número de dias que seu bolso te permite arcar com essas despesas.

Lembre-se que terá ainda gastos com alimentação e atrações turísticas.

Passagens Aéreas

Ilhas Mauricio - vista aérea
Ilhas Mauricio – vista aérea

Agora que tem sua rota, hora de escolher por qual aeroporto começar e terminar suas férias. Em alguns destinos a opção será uma só, a principal cidade. O mesmo acontecerá se sua rota for mais concentrada em uma região específica.

Em outros destinos, como em uma combinação de países na Europa, uma viagem pela Itália que comece no Sul e termine no Norte, ou múltiplos destinos em países grandes como os EUA, chegar por um aeroporto e sair por outro pode ser a melhor opção para evitar o desgaste e o tempo perdido no retorno para o início da rota.

Por essa razão, nunca comece sua viagem pela compra da passagem – mentira, em caso de uma super mega promoção, só compre e depois você vê o resto hahaha. Nos demais casos, ou melhor, na grande maioria deles, comece definindo sua rota e só depois escolha o melhor voo.

Considere aqui o valor da passagem aérea, muitas vezes a diferença de valor não é significativa ou é menor do que o custaria para voltar à cidade por onde começou sua viagem. Se for alugar um carro, considere ainda a diferença de tarifas entre a devolução na mesma cidade ou em uma cidade diferente.

Lembre-se que o preço não é tudo, considere também o quanto cansativo um retorno ao destino 1 pode ser, no tempo que vai perder enquanto poderia estar aproveitando melhor seu dia.

Para comprar uma passagem dessa forma, selecione a opção ”múltiplos destinos” no site da cia aérea, e inclua os dois trechos (aeroporto de origem X primeiro destino; último destino X aeroporto de origem).

Imagem do buscador de passagens do Decolar.com

Determine os lugares que quer conhecer em cada cidade

Passagens compradas, principais pontos de parada definidos, o que fazer em cada um deles? A dica aqui é: leia muitos blogs, busque vídeos no YouTube e liste todos os lugares que quer conhecer em cada cidade. Guias de viagem vendidos nas livrarias também são muito úteis, adoro ter comigo os que tem informações históricas para poder ler enquanto estou visitando um lugar.

Crie um mapa no Google Maps para cada um dos destinos (calma que vou te ensinar a criar um), e marque neles todas as atrações que quer ver, e até mesmo as lojas que quer visitar, sorveteria que precisa provar… todos os principais pontos imperdíveis pra você.

Paris – França

Com base no número de atrações você irá dividir quantos dias irá passar em cada uma das cidades que escolheu e repensar se vale a pena ir em todas, caso esse número seja muito grande, sempre levando em consideração o seu período de férias. Principalmente se você é como eu, um ser humano comum, com 30 dias de férias no ano, e que precisa voltar ao trabalho pra pagar pela trip rsrsrs

Divida seus dias de acordo com o que tem para fazer em cada localidade

Quantos dias passar em cada lugar? Quem vai te responder esta pergunta é o número de lugares que quer conhecer em cada cidade, a distância entre eles, se quer passar mais ou menos tempo em cada visita…

Importante olhar sempre o horário e dias de funcionamento do que quer… muitos museus, por exemplo, fecham às segundas-feira.

Considere ainda o tempo de viagem entre as cidades, se vai te fazer perder uma manhã, um dia inteiro ou se poderá ser noturno e não sacrificar seu dia.

Com esse cronograma, você vai determinar que data especificamente vai precisar de hotel em cada cidade, a data das passagens entre elas, e também a data que visitará as atrações para as quais precisa comprar ingressos.

Pode ser que algumas cidades do seu roteiro sejam tão perto umas das outras que um bate-e-volta seja a melhor opção e ainda vai evitar todo o processo de fazer tudo voltar pra dentro das malas, check-out aqui e check-in ali… Também pode ser que ainda que seja próxima, a atmosfera da noite ou um jantar em determinado restaurante faça valer todo esse trabalhinho.

Escolha seu hotel de acordo com a localização das atrações

Escolheu o que quer visitar em cada cidade? Hora de voltar ao mapa que você criou no Google Maps (alguém se lembra da vida antes do Google?).

Quando olhar para o seu mapa, poderá ver qual a área onde a maior parte das suas escolhas se concentram, e assim definir a melhor área para se hospedar.

Antes de fazer a reserva, leia a opinião de outros hóspedes não só sobre a acomodação, mas também sobre a segurança e facilidades do entorno.

Sempre dou preferência para os hotéis que posso pagar antecipadamente, em reais e sem IOF.

Compre as passagens entre uma cidade e outra

Caso sua escolha não seja alugar carro, hora de comprar as passagens, sejam elas de avião, trem, barco ou ônibus.

A antecedência certa pode te ajudar a economizar muito dinheiro nessa hora, então não deixe esse passo por último.

Procure, sempre que possível, o site oficial da companhia pela qual for viajar para evitar taxas extras.

Compre todos os ingressos que puder online

Tenho certeza que você não quer perder horas do seu precioso dia em filas. Então busque comprar os ingressos com antecedência, que além de evitar as filas, não vai correr o risco de que esgotem bem no dia que você planejou para estar lá!

Muitas cidades do mundo tem uma espécie de ”passaporte” que permitem a entrada em várias atrações turísticas por um valor menor do que a soma dos ingressos individuais, e muitos ainda incluem uma entrada especial para que você não fique na fila. Se vale a pena pra você, só fazendo contas pra comparar o valor desse ”passaporte” com a soma das atrações que você pretende ver.

Outra vantagem é que você pode descobrir outros lugares para conhecer, e eles já estarão incluídos no pacote. Normalmente esses ”passaportes” tem as palavras City Pass no nome, ou o Cidade X Pass… algumas cidades como Nova York tem várias opções deles.

Já comprei em Amsterdam, Paris, Roma, NYC e Seattle e só vi vantagem em todas as vezes.

Você também pode pesquisar a agenda de eventos da cidade e descobrir um programa extra como um show, uma exposição ou um jogo do seu esporte favorito ou de um time local – se um evento for muito importante pra você faça esse passo antes de fechar o roteiro.

Pesquise as melhores opções de alimentação de acordo com seu orçamento e pratos que não pode deixar de provar

Todo lugar tem uma sorveteria, uma casa de doces ou um prato típico imperdível que você deve colocar no seu mapa e assim já ter uma noção de onde fica e com qual atração deve conjugar.

Se gosta de gastronomia, já pode separar os restaurantes mais indicados. Se quer economizar, separe também boas opções pelos caminho. Esse passo não é essencial, mas pode poupar aquele tempo em que paramos e ficamos um olhando pra cara do outro sem saber onde comer.

E como vou de um ponto a outro na cidade?

Juro que isso não é propaganda da Google, mas novamente o Google Maps irá te salvar! Tenha o aplicativo no seu celular, alguns aplicativos salvam qualquer viagem.

Basta que você digite o destino que quer ir a partir de sua localização atual e selecione a opção de transporte público (a imagem do trenzinho, sabe?), pronto, magicamente ele te mostrará as rotas, linhas de ônibus, de metro e até onde é o ponto de embarque.

Compra de Moeda Estrangeira

Foto por Pixabay em Pexels.com

Quase tudo planejado, hora do dim dim. As alternativas mais comuns e práticas neste quesito são: levar o dinheiro em espécie, levar um cartão pré-carregado com o valor escolhido (VTM) ou usar o cartão de crédito.

Por muito tempo o VTM (Visa Travel Money) foi minha principal opção… mas aí o governo subiu o IOF para o carregamento do cartão, que ficou o mesmo do cartão de crédito (6,38%), e levar o dinheiro em espécie se tornou a forma mais ”barata” (IOF 1.1%).

Usar o cartão de crédito também é uma boa já que costumam ter uma conversão de moeda mais amiga – principalmente agora que temos mais previsibilidade já que a cotação da moeda será a do dia da compra e não do fechamento da fatura como era antes.

Sempre levo moeda em espécie e cartão de crédito, pra mim a combinação mais vantajosa. Muitos cartões tem um número de saques gratuitos no exterior, verifique se é o caso do seu cartão.

Pra comprar a moeda NUNCA vou a grandes bancos, raramente possuem boas taxas e muitos cobram uma tarifa extra pela transação. Para encontrar o melhor câmbio, eu uso o site Melhor Câmbio (reparei que a frase ficou boba hahaha). Nesse site além de verificar o câmbio das principais casas da sua cidade, você ainda pode dar um lance mais baixo do que a cotação do dia e aguardar que alguma agência aceite e finalize a transação. Sempre dá certo ;P !

Conseguir uma boa tarifa depende de acompanhar o mercado… uma boa alternativa é comprar aos poucos sempre que o valor da moeda cair, e assim ter uma cotação média favorável ainda que precise comprar algumas das vezes em momentos de alta.

Quanto levar?

Bom, depende das suas intenções de comprar ou do tipo de restaurante que gosta. Mas, para tentar ajudar um pouquinho vou contar como faço.

Conto uma média de 100 dinheiros por dia (no caso de Euro ou Dólar) para duas pessoas, separadamente calculo o que precisamos para alguma atração ou atividade com um valor maior e quanto vou precisar se quiser fazer alguma comprinha.

Essa valor é suficiente para alimentação, umas bobagenzinhas pelo caminho, umas taças de vinho e tickets de última hora. Lembrando que os transportes mais caros, aluguel de veículo e alguns ingressos sempre compro antecipadamente. E quase sempre sobra um pouquinho pra próxima trip!

DICAS EXTRAS

– Leia tudo o que puder sobre seu destino, nunca se contente com a opinião ou as dicas de um só blog ou artigo, sempre haverá alguém com uma visão diferente ou que descobriu algo novo.
– Dê mais peso às dicas das pessoas com hábitos e gostos mais parecidos com os seus para evitar decepções.
– Dias de descanso ou vazios podem ser muito interessantes: reserve um ou mais dias para curtir um hotel especial, ou para ter mais tempo atoa em um parque, ou para descobrir um bairro local sem pressa, ou até mesmo para voltar no seu lugar favorito do dia anterior.
– Planeje-se para se despedir do sol em algum mirante, tomando um drink em um roof-top ou de frente para o mar. Garanto que vai entrar para o top 5 melhores momentos da sua viagem!
-Pesquise tudo o que puder sobre o transporte público, se vai precisar comprar um cartão, se vai precisar ter o dinheiro trocadinho, se vai ter catraca, se precisa validar o bilhete, se vai ter cobrador, se precisa manter o bilhete com você até o final da viagem…. alguns erros podem gerar multas que precisam ser pagas imediatamente.
– Tenha no celular aplicativos para te auxiliar na viagem.
– Verifique a previsão do tempo no seu destino, vai ajudar a organizar sua mala de forma mais eficiente.
– Verifique o padrão das tomadas e compre adaptadores se necessário, certamente você não vai querer ficar sem bateria no seu celular!
– NUNCA, mas NUNCA MESMO, deixe uma coisa que quer muito para comprar depois, ou um lugar para voltar depois. 99 em cada 100 vezes a gente não consegue voltar e acaba perdendo a chance.

Criando seu mapa no Google

Criar o seu Mapa é bem simples, primeiro você precisa estar logado na sua conta Google e acessar o Google Maps. Aí é só clicar em: menu > seus lugares > Mapas > Criar Mapa.

Pronto, agora é só trabalhar no seu mapa, adicionar o título e marcar seus pontos de interesse. Você pode personalizar cada um dos seus pontos com cores e símbolos únicos, e ainda pode baixar seu mapa para usá-lo offline no seu celular!

Para isso basta acessar o app do Google Maps, escolher seu mapa e no menu buscar a opção ”Download offline map”.

Tem mais alguma dica pra dividir com a gente?? Deixa nos comentários, please!

4 comments

Add Yours

Deixe uma resposta para Primeira viagem de avião – Malas ao Mundo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s