Restaurantes brasileiros estrelados pelo Guia MICHELIN

por: Mari Mainardi

Antes de tudo: Que raio é esse de estrela Michelin?

Se a primeiro coisa que você pensou foi naquele boneco branquinho cheio de dobrinhas da marca de pneus, você começou no caminho certo!!

André Michelin, um dos fundadores da empresa francesa, criou em 1900 o famoso Guia Michelin, a bíblia dos turistas antes do Google rsrs, com o objetivo de estimular os franceses a viajar mais de carro.

Foram lançados 4 guias diferentes, sendo dois deles relacionadas a gastronomia: o Gourmand – com restaurantes da França, e o Vermelho – com restaurantes de todo o mundo.

Muito além do que ele esperava, seu o Guia Vermelho virou referência mundial de qualidade, e estar em suas páginas tornou-se o sonho e o pesadelo de 11 em cada 10 chefs do mundo! Ganhar uma estrela é a fórmula mágica do sucesso, perde-la, pode ser o caminho da falência!

O número máximo de estrelas que um restaurante pode ter são três, e os critérios de qualidade e exigências para te-las são extremamente rigorosos. Uma única estrela já representa muuuuita coisa no mundo da gastronomia, e é capaz de garantir o sucesso do restaurante e a satisfação dos paladares mais exigentes.

12 inspetores avaliam os restaurantes e reavaliam constantemente (ganhar uma estrela não é tudo, o restaurante precisa manter a alta qualidade para mante-la), além dos critérios mais óbvios como técnica, criatividade e qualidade da comida, também são avaliados o serviço e a relação custo x qualidade.

O Brasil não está fazendo feio nesse guia, vários restaurantes do Rio de Janeiro e São Paulo ganharam suas estrelas e as tem mantido bravamente! Até 2017 apenas o restaurante D.O.M do chef Alex Atala (em São Paulo)contava com duas estrelas, em 2018 os restaurantes Tuju (em São Paulo) e ORO (no Rio) aumentaram esta lista!

A melhor parte disso tudo?? O esforço que cada restaurante tem feito para ganhar e manter suas estrelas, elevam a qualidade da gastronomia brasileira para outro patamar. E nosso paladar agradece rsrs

Bib Gourmand

Ah, o bonequinho branco que você pensou lá no começo, o Bibendum, emprestou seu nome para uma outra categoria do guia Michelin que trás restaurantes com um custo x benefício, digamos, mais facilmente encaixaveis no orçamento: O selo Bib Gourmand .

Os critérios para conseguir o selo são bem menos rigorosos quando comparados aos critérios para ganhar uma estrela, mas nem por isso menos confiáveis, dificilmente você irá se decepcionar com um restaurante que conseguiu entrar no Guia Michelin.

E afinal, quais os brasileiros agraciados com as famosas estrelas??

São Paulo – Uma estrela MICHELIN

  • Dalva e Dito – cozinha brasileira
  • Esquina Mocotó – cozinha brasileira
  • Fasano – cozinha italiana
  • Huto – cozinha japonesa
  • Jun Sakamoto – cozinha japonesa
  • Kan Suke – cozinha japonesa
  • Kinoshita – cozinha japonesa
  • Kosushi – cozinha japonesa
  • Maní – cozinha criativa
  • Picchi – cozinha japonesa
  • Ryo Gastronomia – cozinha japonesa
  • Tangará Jean-Georges – cozinha moderna

São Paulo – Duas estrelas MICHELIN

  • D.O.M. – cozinha criativa
  • Tuju – cozinha criativa

Rio de Janeiro – Uma estrela MICHELIN

  • Lasai – cozinha moderna
  • Mee – cozinha com influência asiática
  • Olympe – cozinha francesa

Rio de Janeiro – Duas estrelas MICHELIN

  • Oro – cozinha criativa

Para ver a lista completa de recomendações do Guia Michelin acesse o site oficial. Assim poderá encontrar os restaurantes classificados como Bib Gourmand e aqueles que possuem pratos recomendados pelo guia.

São Paulo Rio de Janeiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s