Cerro Catedral – A estação de esqui de Bariloche

 

Vamos separar as coisas como devem ser: Bariloche (a cidade em si) não é uma estação de esqui!

Pode estar nevando nela (como normalmente ocorre entre julho e agosto) como pode apenas ter neve nas estações de esqui, que ficam nos arredores ou picos (cerros) da cidade.

Esse foi o caso que pegamos, não havia neve na cidade de Bariloche mas as estações estavam super branquinhas!

thumbnail (12)
prontos pro esqui!

A maioria dos brasileiros que viajam até lá se hospedam na cidade de Bariloche e pegam transfer até os cerros (morros, onde fica a estação mais conhecida: Catedral), por isso a confusão de entender essa distinção.

Eu preferi me hospedar em Cerro Catedral e ficar dentro da estação. Acho mais confortável e menos cansativo.

Mas se você quiser economizar, as hospedagens em Bariloche são bem mais em conta e a cidade fica há 40 minutos de carro de Cerro, então é tranquilo fazer o percurso de ida e volta sem grandes problemas. A estrada é super tranquila e, pelo menos nessa época, não precisava correntes nos pneus (como o Vale Nevado no Chile, que é uma subida sem fim). Para Catedral, na verdade, você nem sente que está subindo.

Se você não pretende ir mais de um dia para o Cerro, e só quer ter seu primeiro contato com a neve, pode ficar em Bariloche sem medo. Mas se sua intenção é esquiar mais de um dia e curtir tudo que a estação oferece, hospede-se no Cerro! Garanto que a experiência será infinitamente melhor!

thumbnail (4)
pelas ruas do cerro

E mais, a estação é muito democrática e tem muitos bares, restaurantes e lojas… Mesmo que você não seja um atleta do gelo como eu hahahahahaha (brincadeira), você vai se apaixonar pelo clima de lá! Tem muitas atividades que vão muito além do esqui.

A estação possui 53 pistas de todos os níveis e 10 escolas de esqui e as aulas podem ser feitas por crianças a partir de 3 aninhos! E tá para nascer coisa mais fofa que ver criança esquiando!

 

Agora vamos ao que interessa: Dicas do Cerro

Onde ficar:

Não existem muuuuuitos hotéis por lá, pois a área é pequena. Então não quebre muito a cabeça escolhendo a localização do seu hotel. Ficam quase todos na mesma área (bem próximo ao pé da montanha). Perdemos muito tempo com isso e quando chegamos lá, vimos que era muito mais simples do que parecia.

thumbnail
Recepção do nosso hotel cabana!

Escolha o que realmente te agradar e bora para o  próximo ponto, rs.

Ficamos na Sudbruck Hosteria, um hotel boutique todo de madeira, bem de frente para a montanha.O hotel não tem luxo, é pequeno, estilo cabana, e eu amei!

thumbnail (1)
vista do nosso quarto

Deslocamento:

thumbnail (5)
já no cerro, você andará pé ou de teleférico =)

Já estando hospedado em Catedral, todo seu deslocamento será a pé.

Para subir ao cerro, contrate um transfer com antecedência. Fomos direto do aeroporto de Bariloche para o Cerro e contratamos uma van (viajamos em um grupo de 6 pessoas) pelo Decolar.com.

Foi bem prático e quando chegamos já tinha um motorista com uma plaquinha com nosso sobrenome nos aguardando no desembarque. Amo isso haha.

thumbnail (2)

Roupas e calçados:

Sugiro botas de neve para facilitar (solado de borracha com bons antiderrapantes e impermeáveis). Mas  como santo de casa não faz milagre, eu mesma não tenho e sempre me viro bem com botas normais, rs.

 

Já estive em outras estações de esqui em outros países e a questão de camadas de roupas é bem particular de cada lugar. Tem lugares que o frio é de doer, mas na América do Sul em geral, nunca achei o frio congelante. A temperatura variava em torno de zero grau.

thumbnail (13)
Calça de esqui comprada na Decatlon. Nem tava tão frio, senão seria necessário cobrir as orelhas

Então você vai se virar bem com suas próprias roupas de frio (e com o casaco emprestado da sua amiga rs). A única diferença serão as camadas (entenda melhor aqui:Esportes de Neve pela primeira vez)

 

Ah,  um conjunto de roupas térmicas é sempre uma excelente opção para investir!

Já para esquiar a situação é diferente. Como sempre digo que esportes de neve viciam, e se você pretende voltar mais vezes, invista logo numa calça de ski e em um casaco legal!

Mas se sua ideia é apenas tem o primeiro contato com o esporte e só brincar um pouco, não se preocupe em gastar com isso. Existem inúmeras lojinhas de aluguel de roupas espalhadas em todo o cerro (na cidade de Bariloche também). São dezenas de opções mesmo! E os preços são bem em conta (algo em torno de 15 reais cada peça, por dia).

thumbnail (10)
nosso grupo, após alugar os equipamentos

Na própria loja onde você aluga os equipamentos de esqui você encontra as roupas e botas.

 

Acesso às pistas – teleféricos e bondinhos

Mesmo que você não esquie e tenha medo, como muitas pessoas, vale a pena pegar um esqui pass para passear de teleférico e ver tudo do alto! A vista é inesquecível.

thumbnail (6)
vista de dentro do bondinho

O pass é um passe que você paga para acessar as montanhas e pistas e em geral  são utilizados pelos atletas que sobem de teleférico ou bondinho para descer esquiando.

Existem três teleféricos onde permitido o embarque de quem não esquia:

  • Bondinho (Cable Carril)
  • Teleférico de cabine fechada (Telecabina Amancay)
  • Telesillas Princesa, sequência de três teleféricos (cadeirinha aberta)

 

No topo da montanha que se acessa através da telecabina, tem um restaurante ótimo! Ideal para comidas rápidas, como hamburgueres com fritas e uma cervejinha (bom, esse foi meu pedido hahaha). Mas o cardápio era bem extenso e tinha muitas boas opções. =)

thumbnail (8)
Vista de dentro do restaurante após a subida. Muitos descem esquiando

Onde comer

Além do restaurante do alto da montanha que recomendei exitem muitos outros espalhados pelo cerro. Também não perca a cabeça com isso. Sentiu fome? É só dar uma voltinha e voilà: muitas opções semelhantes… Tudo dependerá do seu gosto e bolso, claro.

O restaurante da Sudbruck, dentro hotel que nos hospedamos, é um dos mais conhecidos de lá, e tivemos um jantar inesquecível nele. Cordeiro assada em cruz, no chão, a forma de preparo típica da Patagônia. Estava de comer rezando!

thumbnail (11)
Sudbruck: aguardando nosso cordeiro, que estava sendo assado no chão,  do lado de fora!

Um outro lugar que adoramos almoçar (com preço bem em conta) é o Dom Aurelio. O lugar funciona também como escola de esqui, aluguel de roupas, equipamentos e hotel.

Fizemos tudo com eles e estão mais que recomendados! Ah, as empanadas de lá eram surreais de gostosas e tinha ótimos vinhos com bons preços para um après ski!

thumbnail (9)
restaurante fofo pelo caminho

Não sabe o que é Aprè ski? São baladas, bares e muita gente animada que se junta para beber, petiscar e bater papo, após o fechamento das pistas.

 

Fora da temporada de neve

Muita gente acaba indo a Bariloche fora da temporada, pois muitas vezes as passagens e hotéis são mais em conta. A pergunta é: vale a pena? Bariloche sim! Tem muitas atividades e paisagens que vão muito além do ski! Mas o Cerro eu tenho minhas dúvidas… Apesar de lá se transformar em pistas de mountain bike e ter muitas atividades de verão, não sei se vale a pena subir para isso… Não vou opinar pois é muito pessoal! Dê uma pesquisada, nesse ponto não consigo ajudar, rs.

 

Bom, acho que é isso! Resumão para você entender que não há bicho de 7 cabeças. É só ir, curtir e se jogar na neve, sem medo!

 

Beijos, Bia.

 

 

 

 

 

1 comment

Add Yours

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s