Mont tremblant: a estação de esqui mais charmosa das Américas

Mont tremblant: Já ouviu falar nesse lugar?

Confesso que eu nunca havia escutado sobre, até começar a pesquisar um destino de neve para o início do ano.

E foi paixão a primeira vista… Mont, considerado o destino de esqui mais europeu das américas, fica na Região de Quebec, no Canadá, e, como tudo que é francês (digo, franco canadense), tem um charme sem igual!

20180207_200928

 

A estação é muito similar às europeias, com aquele jeitinho peculiar do velho mundo!

Como chegar?

Província canadense de Quebec, localiza-se há aproximadamente 135 Km de Montreal (2 horas de carro) e 150 Km de Ottawa.

Optei por sair de Montreal para Tremblant e existem várias empresas que fazem o serviço de transfer do aeroporto, além das opções de aluguel de carro, ônibus e trem.

Eu fui de ônibus saindo da rodoviária de lá pois quisemos passar alguns dias em Montreal antes de seguir viagem. Nós temos o hábito de alugar carro na maioria das viagens, mas como era inverno e temporada de muita neve, não quisemos arriscar de dirigir em uma estrada desconhecida e escorregadia.

O trajeto é bem tranquilo e a paisagem é muuuuuuuuito linda! Nem vimos o tempo passar…

20180209_190739
muitas lojinhas, pubs e restaurantes

 

A passagem custas em média 50 dólares canadenses e te deixa no vilarejo, na parte baixa. De lá você precisa ou pegar um ônibus circular (3 dólares) ou um taxi, que custa mais ou menos 20 dólares até o resort de neve.

Onde ficar

Minha sugestão é ficar dentro do resort de esqui e não ter preocupação com deslocamento. Existem muitas opções de hotéis lá dentro e não tem coisa mais gostosa do que acordar e ver pela janela aquela paisagem branquinha!

 

Nós optamos pelo Holliday Inn, que fica na rua principal da estação, vizinho a vários restaurantes, lojinhas e ao pé da subida do primeiro teleférico (que é grátis durante o dia todo, até o pé das pistas). E o que eu mais desejava, uma piscina aquecida ao ar livre! É o choque térmico, Bia? Pois é, morro de medo de praga de mãe e acabei não criando coragem de entrar hahaha.

20180208_105635
vista do nosso quarto

Tenho um pouco de receio do Holliday Inn pois não costuma ser uma boa opção de hospedagem, mas o de lá indico muito! Tem um custo benefício ótimo, quartos espaçosos, lareira, banheira, café da manhã super farto… e isso nem é jabá! Comprei e paguei rsrs.

O que fazer

Bom, isso depende da época que você vai! Estou escrevendo especificamente para quem pretende ir no inverno, durante a temporada de neve. Mas dizem que lá é lindo o ano todo, com muitas atividades diferentes para cada época.

E se você nunca esquiou e tem medo de não dar conta e acabar no fundo do tédio, rs, saiba que essa possibilidade é mais que remota! Tem taaaantaas atividades que meus 4 dias lá foram pouco e acabei não conseguindo fazer nem metade das coisas que me programei.

20180207_143459
Em frente ao hotel, e bem atrás, a entrada do primeiro teleférico

São quase 100 pistas esquiáveis, de todos os níveis (do mais radical ao iniciante), mas a vila é muito mais do que isso.

Só de passear pela estação já é um super programa! Andar de um lado para o outro observando as paisagens, andar de teleférico, ver lojinhas, almoçar nos muitos restaurantes pelo caminho… Só isso para mim já valeria a viagem!

20180207_182426
Nossa primeira vez esquiando! e muita, muiiiita neve! =)

Mas vou listar os passeios e atividades mais procuradas, relacionadas a neve:

Snowmobiling (aquela moto de neve, tipo um jetski, sabe?)

Tubing (descida do tobogã de neve com boia) – a maioria dos hotéis do resort conseguem tickets gratuitos para os hóspedes. Nós ganhamos mas não tivemos tempo de fazer, acredita? Fiquei chateada poismeu lado moleca não gosta de perder essas coisas haha.

Patinação no gelo – mesmo esquema do Tubing, hóspedes do resort ganham entrada! Adoooro! E sou super boa, hahahaha.

Trenó de cachorro (dogsledding) – pensei muito antes de fazer esse passeio, pois me preocupo muito com o bem estar dos cachorros e tinha receio de eles serem mal tratados. Após muita pesquisa resolvi encarar e amei demais a experiência! Os animais se divertem, latem muito para serem escolhidos (são dezenas de cães e poucos fazem o passeio de cada vez). Eles fazem uma festa quando a gente chega e isso me deu muita paz! Percebi que isso faz parte da cultura canadense e eles levam muito a sério a forma como tratam os animais.
Antes de fazer qualquer atividade com animais, pesquise, informe-se! Existem muitas empresas que só pensam no lucro e deixam de lado o bem-estar dos bichinhos. O que não era o caso dessa! Lá, podem fazer sem medo!

Sem dúvida, o passeio mais incrível da minha vida!

20180208_183126.jpg
Essa foto não parece que saiu direto da série “planeta extremo” do fantástico? hahaha
20180208_191920
os filhotinhos mais fofos!!

Passeio de charrete de neve – bom, eu sou super contra o uso de charretes e não consigo ver alegria no olhar dos cavalos ao fazer isso. Mas como respeito a opinião de todos, sigo listando as opções de atividades mais procuradas.

Esqui cross-country (você deve ter visto isso nas olimpíadas de inverno. É um esqui misturado com caminhada e trekking).

Iceclimbing (Escalada no gelo)

Sobrevoo de helicóptero (deve ser maravilhoso, mas não encarei pois custava o preço de um rim rs).

Ice fishing (pesca no lago congelado). Deve ser uma experiência bem legal para quem curte pescar (eu não gosto). Sabe aquele esquema que faz um buraco no meio do gelo para alcançar a parte da água? Medo real disso! Haha

Relaxar nas termas de água quente. Para quem se hospeda em hotéis que não tem opção de piscina aquecida ao ar livre, essa experiência deve ser fantástica!

Mas e o esqui/ snow, Biaa?

Foi minha primeira experiência esquiando e achei razoavelmente fácil aprender o básico do esqui. Como ouvi dizer muito que Snowbord é mais complexo e eu tinha poucos dias, preferi nem arriscar e parti logo pro esqui (que acho até mais legal, mais típico).  Afinal, as estações são chamadas estações de esqui, não de snow, né? hahaha. Mas claro, isso é super pessoal!

Ao pé das pistas existem lojas de locação de equipamentos e roupas. Se você for passar muitos dias, vale a pena comprar uma calça própria antes de ir, pois o aluguel para muitos dias sai caro. Eu levei a roupa e só aluguei os equipamentos.

Na própria loja de aluguel existem aulas (individuais ou em grupo) para os iniciantes do esporte. Contratamos aulas por 2 dias e vale muito a pena! Você evolui rápido e não perde muito tempo caindo toda hora. hahaha.

Na primeira hora de aula eu já aprendi o mínimo e já desci as pistas menores. É divertido demais!

20180209_172614
dentro do teleférico, para chegar ao topo das pistas maiores

Après Ski: termo usado pela maioria dos amantes do esporte, após um dia de muita prática, que se reúnem nos bares e restaurantes dos resorts, próximos às pistas, para o “after” do ski. Djs tocando, muito vinho e drinks, é o point dos esquiadores (isso em todas as estações do mundo).

Tem várias opções de Après, para jovens solteiros, casais, famílias… Vale a pena, inclusive para quem não esquia.

Onde comer?

20180207_203254
Aguardando meu Raclete derreter =P

Meu restaurante favorito de lá (e uns da vida toda, inclusive) foi o La Savoie, especialista em  queijo Raclete. Comemos um raclete com acompanhamentos que sinto o gostinho até hoje na memória! É uma cabana no meio da montanha super rústica e aconchegante. Mas, já viso logo, prepare o bolso rs. O ideal para aquela noite especial da viagem!

20180208_202349
Fachada da Cabana durante o dia

Outro restaurante que adorei foi o que fica no topo das pistas (subida obrigatória de teleférico). Não lembro o nome infelizmente, mas é bem conhecido, todo mundo sabe indicar. O preço é mais camarada e a vista é surreal!

20180209_170831
Vista  da área externa do restaurante, no topo da montanha

Dica Importante:

O inverno do Canadá é muitoooo diferente do inverno nos países da América do Sul. O frio é bem rigoroso e roupas próprias são obrigatórias. Quando esquiei em Bariloche, por exemplo, o frio era super tranquilo. Praticamente nem usei luvas e o número de camadas de roupas era mínimo. No Canadá as temperaturas passam fácil de -10, é sempre bom estar preparado.

Se quiser saber sobre minha experiência em Cerro Catedral, Bariloche, clique aqui: Cerro Catedral – A estação de esqui de Bariloche

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s